• Pontaria Novo Governo
  • BOLETOS ON-LINE
  • coffee news mudou para melhor
  • sindeprestem 2018
  • CONTRIBUIÇÃO PATRONAL 2018

06/11/2019 | PEC suspende o aumento real do mínimo por 2 anos - Valor Econômico

Se a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) emergencial for aprovada ainda este ano, não haverá aumento real para o salário mínimo nos próximos dois anos, até 2021, informou ontem o diretor de Programa da Secretaria Especial de Fazenda, Jeferson Bittencourt. Essa é mais uma medida do pacote que cria uma nova ordem fiscal para o país, divulgado ontem pela equipe econômica do governo. Até este ano o reajuste do salário mínimo obedecia à variação da inflação medida pelo INPC mais o crescimento real do PIB de dois anos anteriores. A proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, é de que haja somente a correção pela inflação, mantendo, assim, o poder de compra do salário mínimo.

A PEC veda a adoção de medida que implique reajuste de despesas obrigatórias acima da variação da inflação, quando o volume de operações de crédito exceda à despesa de capital, ferindo, assim, a “regra de ouro” da política fiscal. A contrapartida à contenção do crescimento das despesas obrigatórias é a possibilidade de expansão dos investimentos públicos. A PEC sugere, assim, que um quarto do dinheiro economizado com as medidas propostas na emenda constitucional emergencial seja reservado para aplicação em obras públicas. O secretário especial adjunto Esteves Colnago disse que “essas medidas são necessárias porque estamos em estado de grande fragilidade fiscal”. “Esta Proposta de Emenda Constitucional virará a página do problema fiscal brasileiro”, diz a justificativa da PEC. 

 

Fatos e Notícias

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02