• Pontaria Novo Governo
  • BOLETOS ON-LINE
  • coffee news mudou para melhor
  • sindeprestem 2018
  • CONTRIBUIÇÃO PATRONAL 2018

06/09/2019 | Produção de veículos cresce 1,1% em agosto, diz associação das montadoras - Folha de S. Paulo

A produção de carros e comerciais leves avançou 1,1% em agosto na comparação com o mês anterior, informou a Anfavea (associação das montadoras) nesta quinta-feira (5). No oitavo mês do ano foram produzidos 269,8 mil automóveis, 2.817 a mais que em julho.

Apesar do avanço na comparação mês a mês, na relação com agosto de 2018, a produção de carros pelas montadoras no Brasil teve uma retração de 7,3%. 

Já os emplacamentos do mês apresentaram queda tanto na relação com julho (- 0,3%) quanto com agosto de 2018 (- 2,3%). No acumulado do ano, houve um avanço de 9,9% no licenciamento, na relação com o mesmo período do ano anterior.

Já as exportações continuam operando no vermelho, com quedas em todos os recortes de comparação. Na relação mês a mês, o recuo foi de 12,8%, entre agosto de 2018 e de 2019, a retração chegou a 34,6% e no acumulado do ano o percentual de queda é ainda maior: 37,9%.

"Não tem nenhum fato novo, é a Argentina. Só para dar uma dimensão: nós exportamos em julho para lá 18 mil unidades e, em agosto, caiu para 12 mil. Então continua sendo um desafio", afirmou Luiz Carlos Moraes, presidente do Anfavea. 

O presidente da entidade afirmou que o controle de dólares no país vizinho, a princípio, não deve afetar o setor automotivo brasileiro, mas o sinal preocupa.

"Ainda estamos tentando entender o que significa isso. Em um primeiro momento não afeta o sistema de produção, mas o controle de moedas para o mundo do negócio não é bom", afirmou.

Moraes também comentou um possível anúncio de novos prazos para o acordo de livre-comércio entre o Brasil e a Argentina no setor automotivo. 

Em reportagem de julho, a Folha mostrou que os argentinos solicitaram a prorrogação do atual sistema de comércio administrado de veículos e autopeças até julho de 2023. Já os brasileiros preferiam manter o que estava inicialmente previsto: o livre-comércio a partir de julho de 2020.

De acordo com Moraes, há uma movimentação para que os governos anunciem detalhes sobre mudanças nessa parceria na sexta-feira (6).

"O acordo com a Argentina termina em julho e é natural que nesse momento que se discuta essa renovação.

 Os detalhes estão planejados para serem divulgados amanhã. E a direção é para se chegar ao livre-comércio, qual é a data, nós ainda não sabemos."

Fatos e Notícias

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02